1

5 diferenciais de um bom storytelling

3 minutos para ler
admin
Por Marketing

Desde crianças, somos envolvidos por histórias e, em muitas, inspiramo-nos. No mundo dos negócios, não há de ser diferente: uma história bem contada sobre uma determinada marca, produto ou serviço cria uma relação de proximidade entre empresa e público.

Pelo storytelling, a comunicação institucional tem alcançado bons retornos e engajamentos. Em um mercado cada vez mais competitivo e plural, é preciso criar valores e se diferenciar dos demais.

Como fazer isso e prender a atenção do seu cliente para que ele se interesse e compre o seu produto? Como criar diferenciais nas histórias contadas, fazendo-as memoráveis? Confira abaixo!

Storytelling muito bem pensado

Um bom storytelling carece de investimentos em criação e em produção. Ele precisa ser bem produzido para conquistar a atenção do público.

Vamos supor que a sua opção seja por vídeos. É preciso que as imagens utilizadas sejam boas, que a apresentação esteja ordenada.

Do contrário, você poderá perder a sua história. É preciso mostrar, além de contar.

Ter uma proposta de valor clara

O público gosta de se sentir parte da apresentação. Tenha a coragem de assumir quem você é e o que a sua marca significa, não fantasie quem você gostaria de ser.

É fundamental se dedicar a falar do que você ama, do que alimenta a sua alma. A sua marca deve ser uma extensão de você, fazer parte da sua história.

O público vai sentir se for falso e não vai acreditar na sua companhia. Se for verdadeiro, você deixará uma marca no coração de cada um.

Entregar uma mensagem verdadeira

O storytelling liga a empresa ao que está sendo vendido e à própria marca. Estamos falando da habilidade de contarmos uma história que instigue e motive a audiência, criando um novo canal de relacionamento com o público ao qual é destinado. As ideias devem ser ordenadas, de forma a garantir um reforço no marketing, e podem ser contadas de forma real, lúdica, em texto, imagens ou vídeos, mas sempre passando a verdade.

Criar um personagem que seja capaz de gerar identificação

Antes de começar um storytelling, é preciso conhecer bem o público para quem estará contando a história. Dessa forma, você conseguirá criar um personagem que cumpra com os objetivos da campanha e seja certeiro na identificação com o público. Ter claro o seu nicho de mercado é fundamental neste processo.

Ser emocionante

Para saber se a mensagem passada está cumprindo o objetivo proposto, teste-a em um público antes de colocá-la nas ruas. Peça feedbacks, até ter certeza de que o formato está adequado e renderá o resultado esperado.

Mais de 80% das decisões têm predominância emocional. É assim que um storytelling deve ser! Se a sua apresentação não for emocionante, existe uma chance dela não conquistar a adesão do público.

Construir um bom enredo

A história precisa se diferenciar das demais, com um enredo que prenda a atenção do cliente, que tenha uma proposta de valor objetiva e clara. Levante o que o seu negócio tem de mais surpreendente e utilize isso como foco na sua narrativa.

É pelo que está sendo contado que seus clientes enxergarão uma necessidade e se interessarão pela sua oferta. Conte de onde você vem, o que você faz, mostre como você chegou até onde está. Assim, o seu público poderá se identificar com a sua história.